Mais uma página

sexta-feira, março 10, 2006

Eu, quando choro,
não choro eu.
Chora aquilo que nos homens
em todo o tempo sofreu.
as lágrimas são minhas
mas o choro não é meu.
António Gedeão

5 Comments:

  • Excelente escolha!!!
    :D
    bjoca

    By Blogger ricardo, at 10 março, 2006 03:54  

  • Muito bom.
    Bjx e bom fim de semana

    By Blogger Carla, at 10 março, 2006 16:18  

  • Excelente!

    Lágrimas como estas assemelham-se ás de um Santo. Só alguem que tem a lúcidez de dizer palavras como estas é que conhece verdadeiramente o que é a Humanidade!

    gostei Bastante!

    Beijinho ENORME e um Bom fim de semana;)

    By Blogger Carlos Thor, at 11 março, 2006 03:59  

  • Nunca somos só nós. Somos nós e as nossas extensões, os que ficam antes e os que vierem depois...
    sim, as nossas lágrimas comportam essa dimensão mais universal!

    bonito poema!

    Bons passeios nessa tua terra linda, feliz fim-de-semana ;)

    By Blogger segurademim, at 11 março, 2006 09:18  

  • Foi á pala deese autor do texto que me fez chunbar á uns anos numa prova a português LLLLOLLLL
    Um beijinho ana ;)

    By Blogger João, at 13 março, 2006 03:46  

Enviar um comentário

<< Home